Namoro noiva

A cantora Luma Elpidio surpreendeu seus fãs ao anunciar que estava noiva nesta semana. A surpresa ocorreu porque ela não tinha revelado que estava namorando. Na live que ela fez nesta segunda-feira (3), a artista explicou o porquê: ela e o noivo pularam a fase do namoro. Isso não quer dizer que um noivado não possa terminar. Pode sim! Mas é mais fácil gastar as energias de conhecimento no namoro e poupar as energias no noivado para preparar-se para o casamento. Depois de alguns anos de namoro, podemos chegar à conclusão sobre o que, de fato, sentimos e se esse sentimento é para a vida toda. Os noivos Paulo Pereira e Rogéria Nair contam como é viver todas as etapas de um relacionamento amoroso, ou seja, do namoro ao noivado. Eles também falam sobre a preparação para o casamento e partilham como foi o período que precisaram viver o namoro à distância, pois ela estava no Brasil e ele em Roma. Hoje trouxe uma versão de Caixa Explosiva super especial e cheia de significados para você presentear o Noivo/Noiva ou qualquer Amiga/Amigo no dia do casamento. Ela traz uma antiga tradição,...Se você está de casamento marcado e à procura de um presente super especial para dar para o seu noivo ou noiva, o post de hoje é para você. Preparei...Hoje em dia, é comum primeiro morar junto ... Após 14 anos de namoro, Ana Guiomar foi pedida em casamento por Diogo Valsassina e acabou em lágrimas. A atriz Ana Guiomar completa 32 anos esta quarta-feira, dia 26, e foi passar a noite ao hotel Tivoli Palácio de Seteais, em Sintra, com o namorado, Diogo Valsassina, que a surpreendeu com um ... 4/out/2018 - Explore a pasta 'Noiva' de Christiane Oliveira no Pinterest. Veja mais ideias sobre Noivado, Vestido de casamento, Casamento. Namoro é como escola, Noivado como faculdade, saberás que esta pronto para o mundo quando se casar. Cristiano Nascimento. 2 compartilhamentos. Adicionar à coleção. Ver imagem 'Após ter conhecido você, percebi que a vida pode ser mais divertida e que o amor aliado a amizade, ganha um significado todo especial.

Fui a babaca por contar a história de como eu e meu marido nos conhecemos? #Turmafeira

2020.08.12 15:44 sairennorebi Fui a babaca por contar a história de como eu e meu marido nos conhecemos? #Turmafeira

Oi Luba, editores, possível convidado virtual, gatas, papelões sobreviventes e turma que está a ver, quero muito participar por que preciso saber se eu fui a babaca na história.
Bom Luba, eu tinha uns 18 anos na época e minha amiga a mesma idade que eu, vamos chama-la de Karla para não expor. Nós éramos melhores amigas desde crianças. Somos da mesma igreja e, após eu ter um término com meu ex namorado entrei pra um dos grupos que tinha na minha igreja que ela participava. Assim que eu entrei reparei em um rapaz que também fazia parte e logo eu dei uma desculpa para pegar o número dele e começamos a conversar cada vez mais, vamos chamar ele de Carlos. Um tempo depois que estávamos conversando comecei a gostar dele e como eu e a Karla éramos melhores amigas eu fui contar pra ela. Quando contei ela disse que também gostava dele mas que não tinha tido coragem de chegar nele. A questão é que a Karla realmente é mais tímida que eu, mas ela conhecia ele antes de mim e não tinha me falado nada. O clima ficou meio tenso por um tempo e eu até pensei em me afastar do Carlos, afinal não queria perder a amizade dela, mas um tempo depois, quando as coisas estavam começando a ficar mais normais, Calos veio me falar que o melhor amigo dele estava gostando da Karla, vamos chama-lo de Tiago e que queria saber como chegar nela. (Ps. Carlos descobriu que eu e a Karla estávamos gostando dele pela mãe do Tiago, ela era líder desse grupo da igreja que participávamos.) Tiago também era muito tímido então não tinha muita coragem de chegar na Karla mas com algumas dicas ele conseguiu e os dois se aproximaram. Eu e o Carlos começamos a namorar e pouco tempo depois a Karla e o Tiago também, o que era bem legal por que saíamos juntos e éramos um grupo de melhores amigos. Tenho que deixar claro também que Tiago, com o passar do tempo começou a dar sinais de ser meio babaca com a Karla, como fazer ela sair de um emprego que ela estava ganhando muito bem pra ir pra outro que ela ganharia salário mínimo só porque no primeiro ela tinha que ir super arrumada pro trabalho (era corretora de imóveis), isso por que ela ainda está não era formada e tinha que pagar sua própria faculdade por que os pais dela não tinha condição, enquanto ele era formado e não trabalhava e ficava o dia todo em casa jogando.
Passaram-se anos nesse meio termo e Carlos e eu começamos um relacionamento a distância por que ele foi estudar medicina em outro país, e mesmo assim continuávamos juntos e com uma relação muito boa. No último ano, eu já tinha 22 anos, estava nas férias e Carlos estava comigo e fomos no aniversário da irmã de Tiago (ela era muito minha amiga e do Carlos também) e tinha outra amiga nossa lá, vamos chama-la de Larissa, ela veio me contar que tinha começado um relacionamento e que tinha começado meio errado e que tinha sido muito complicado e que estava com medo de por ter começado errado dar tudo errado (detalhe eu estava noiva do Carlos nesse dia e já estávamos próximo do casamento). Com ela me contando isso resolvi contar pra ela como foi o começo do meu relacionamento com o Carlos e como foi difícil porque eu tinha uma amiga que gostava dele, mas eu troquei todos os nomes e não expus ninguém, para mostrar pra ela que as vezes começa difícil como forma de provação pra ver o quanto as pessoas se gostam mesmo, mas que no final podia dar certo. O problema foi que a Karla e o Tiago estava perto e eu não vi, ela escutou tudo e ficou muito puta comigo. Fiquei sabendo depois que o Tiago tinha brigado muito com ela, falando que ele tinha sido o resto, que na verdade ela queria ter ficado com o Carlos (eles já tinham mais de 3 anos de namoro), sendo que ele sempre soube do começo da história, até por que foi a mãe dele que contou tudo pro Carlos. Resumindo ela ficou muito brava comigo e hoje não olha nem na minha cara, detalhe, eles eram nossos padrinhos de casamento e depois disso tivemos que achar outro casal às pressas por que estava perto do casamento. Durante a briga eu disse pra ela que ela estava deixando o Tiago decidir tudo da vida dela inclusive quem ela seria amiga e por isso ela estaria se afastando de mim, mas ela diz que eu inventei toda aquela história e que ela nunca tinha gostado do Carlos, sendo que tem outros amigos nossos que viveram esse momento conosco e sabem que é tudo verdade.
Atualmente estou casada com o Carlos e estamos vivendo muito feliz com ele no Peru (onde ele faz medicina). Ela continua o relacionamento com o Tiago e até onde eu sei ele está morando em outra cidade mas ainda controla cada movimento dela, não deixando ela ter amigos que ele não queira e nem fazer nada que ele não deixe. A mãe dela (muito amiga da minha mãe) detesta o Tiago e tudo que ele tem feito com a filha dela, que antes era uma menina feliz e alegre, agora vivia triste e chorando.
Então, eu fui a babaca por ter contado a história de como eu e meu marido nos conhecemos para uma amiga?
submitted by sairennorebi to u/sairennorebi [link] [comments]


2020.08.04 00:36 Lorde3xtreme Aquele que precisa esperar até os 18 para ser feliz.

Quero dizer logo de inicio, que isso não um descurso de odio, apenas um resumo de uma grande historia. Eu n quero disctorcer nenhum dos fatos, então serei complemente sincero no que digo. Alguns momentos pdoem ser engraçados e outros de puro "desespero". Dito isso, boa leitura. Olá luba, Editores, Gatas(fofinhas/deusas) e turma. Eu tenho 16 anos e dês dos 13 eu tenho depressão, eu fui uma pessoa que basicamente só se importava em tentar perder a virgindade, dar bjs etc. Eu causei muitos problemas para meus pais devido a garotas. Eu furtei meus pais, cortei os braços, tudo por causa de garotas. Eu mudei em 2020, me tornei uma pessoa madura, assumi todos os meus erros e honestamente, estou com minhas opniões fixas sobre muitas coisas que dificilmente podem mudar. Bom, agora vou lhes apresentar 6 personagens que são crucias para essa grande. Mãe, Pai e avó. Vamos chama-lós de "treade terrorista". Agora para minhas salvadoras. Giulia, livia e Jennyfer, mais conhecidas como Pudin, batata e floquinha, minhas melhores amigas, e as pessoas que mais amo em meus 16 anos. Eu conheci pudin no inicio de 2020, no amino, uma rede social de comunidades de diversos temas; k-pop, RGPs, series e etc. Em uma comunidade já morta de RPG eu encontro um belo perfil, de uma personagem bem bonita. Eu a chamo no privado e começamos a conversar de boas, dai surigiro um RolePlay. Ela prontamente aceita e cenos por varios dias. Eu sou bastante sociavel, mesmo n saindo de casa. Nós nos falavamos bastante em off. Após uma semanas de conversa nós trocamos instagrans, descobri que ela é uma artista mirin, e honesmente eu nunca vi coisas tão bem detalhadas. Após mais dias de conversa nós trocamos numeros de zap, nós já estavamos bem intimos, conversamos todos os dias e trocavamos fotos comuns. Ela é uma loira de olhos azuis, patricinha e fdp, porém a amo. (Leva na brincadeira gih ksk). Após eu me apaixonar por ela, oque seria óbivio. Ela tbm disse que gostava de mim, e eu fiquei hyper feliz. Após alguns meses o "interresse foi se perdendo", ela disse que namoraria cmg, caso eu morasse em curitiba (eu sou do RJ). Enfim, eu me entristeci, mas sejamos honestos, namoro é passageiro, amizade é eterna. Agora vou entroduzir a batata, n lembro como eu a conheci, mas foi graças a gih, pós elas são melhores amigas. Após alguns meses nós nos consideravamos irmãos basicamente. Ela me ajudou tanto quanto a gih, e eu as agradeço sempre que posso, elas querem me bater por causa disso ksk. Livia me ajudou a ''superar'' a gih, mesmo eu ainda tendo sentimos fortes por ela. Enfim, vou lhe entroduzir a sexta pessoa, Floquinha, eu a chamo assim por causa das personagens de RPGs dela, são todas brancas como neve hehe. Ela é como uma.. mãe ? Irmã mais velha ? N sei descreve-lá, só sei que ela é importante. Agora vamos para duas historias. Minha mãe é uma completa karen, e eu posso provrar. Nós fomos numa churrascaria a algumas semanas atrás, eu, meus pais e meus avós (meu avó emprestado n ofc). O local estava lotado, e mesmo assim nós entramos, fizemos um pedido, dois churrascos mistos, que normalmente um desses vinha bastante carne, mas como o lugar estava lotado eles diminuiram a quantidade de carne. Quando a comida chegou minha mãe disse "n é possivel". Eu n me importei muito e fui comer. Eles reclamaram o almoço todo, dai minha mãe chamou a garçonete, é a conversa foi +/- assim:
Mãe: Amiga me tira uma duvida, vocês colocaram pouca carne
Moça: O gerente que determina isso.
Mãe: N teria como vc me dar mais carne (de graça)
Moça: Isso vc resolve com o gerente, ele ta na churrasqueira. A moça da as costas e segue com seu trabalho. Ela foi no gerente e reclamou, eu n pude ouvir mas apenas imagine uma karen sem ração querendo algo de graça. Ela volta com uma postura de "fodona" (uma coisa que ela se alto intitula), dizendo com arorgancia "Vai vim mais carne pra nós". A garçonete chega com pequenos pedaços de carne, uma linguiça partida e uma coxinha de frango. Ela reclama novamente e come, puta dnv. Eu n tinha comido frango, pq eu dei o meu pedaço para o meu avó postiço. Meu pai havia comido um, e quando eu fui pegar ele tomou do meu prato e disse que eu já tinha comido, Claramente ele n viu a minha ação. Eu ignoro. Minha mãe começa a falar merda como sempre. Então a conversa toma esse rumo.
Mãe: Nunca vi da pouca comida pra gente.
Eu: Bem o lugar está lotado, então era de se esperar que ia vir pouca comida.
Mãe: fds, nós estamos em 5 pessoas, como eles n viram isso ?
Eu: Dnv, o lugar ta cheio, e tem gente aqui com mais de 5 pessoas.
Mãe: Ah cala a boca, n vou discutir com um petisma. (Eu n sou bolsominion e nem petista).
Eu: Ok karen, cê ta certa: Todos ficam do lado dela, sendo que ela está errada, mas ok. Uma coisa a se destacar é o olhar de nojo que a minha vó dava pra mim o almoço todo. Eu tenho cabelo vermelho, uma mão de esmalte preto e "GoStO dE cOiSas De GaYs". Certo, vou por um ponto aqui, no cardapio n esta dito que tem que vir uma quantitade especifica, então eles podem controlar isso como bem entender. Já passaram raiva o sufiente ? Então se preparem. Hoje, nesse dia que eu estou escrevendo. Ela alcançou o pico do pico do estresse. Ela pediu pra ir na rua cmg, devido a alguns problemas que tive na noite passada eu recusei, n estava com a cabeça pra sair do meu quarto, e a depressão n ajuda. Enfim, ela ficou outa, eu fui jogar o lixo fora e quando voltei fui para o meu quarto. Ela chegou calmamente e me perguntou:
Mãe: Você realmente n vai cmg na turma meu filho ?
Eu: N mãe, eu n to muito bem e tals mas a senh- Ela me intenrrompe com um atk de furia, pegando meu xbox e jogando contra o chão, o chutando. Ela pega todas as minhas roupas pretas e começa a colocar em uma sacola. Dizendo que que eu sou uma pessoa egoista, fria, que tem raiva dos outros sem motivo, que eu sou interreseiro. Dentre outras coisas. Eu me controlei, n falei absolutamente nada e comecei a dobrar as roupas "claras e lindas" na visão dela. Dps do choque, dela começar a me ignorar e ficar se fazendo de vitima para o pai, eu desabei. Eu chegei no limite da depressão, e se vc viu os videos do lubam sabe do que eu to falando. Eu pensei, pensei, e com as lagrimas e soluços eu peguei meu celular. Eu pedi, implorei ajuda, minhas melhores amigas vieram e me acalmaram. Outros amigos se pronunciaram, eu n posso dizer o nome de todos, mas.. Obrigado Pablo(profecia do google), maria, felipe, arthur, bianca(primeira irmão de consideração). Ngm soube como me ajudar, exceto minha melhor amiga maior de idade floqunha. Ela me acalmou, começou a conversar, ela n tem dinheiro o sufiente para me sustentar em outro lugar, ou me levar pra casa dos pais dela, aonde ela mora no caso. Pós meus n deixariam e eles seriam presos por sequestro. Ela disse que se pudesse casaria cmg, assim podendo pegar minha guarda, assim eu poderia ficar sobre a asa dela. Ela tem namorado, e ela se dispos a isso, ela está noiva de certa forma, e ela colocaria tudo a perder por mim. Eu n sei como agradece-lá, honestamente eu n tenho palavras pra descrever tal sentimento. N posso descartar ngm que me mandou mensagem, pudin e batata n sabiam como lidar com isso, então só ficaram sem falar nd. Agora eu tenho que esperar até ios 18 para arrumar um emprego e sair desse inferno. Pq por enquanto, minha mãe n deixa, só pra me chama de vagabundo e insprestavel, mesmo alegando que isso iria acabar com meus estudos. Eu vou dar os printis da conversa que tive com a floquinha e fazer um pedido aqui. Giulia, se estiver vendo isso eu quero te desejar um feliz aniversario, espero que tudo de certo na sua vida e que vc seja uma grande artista. Sei que as coisas são dificeis, mas quero te perguntar. Você gostaria de namorar comigo ?
Livia, obrigado por toda madrugada ficar me ouvindo chorar e reclamar, vc é a irmão que eu nunca tive, isso tambem vale pra você bianca, você foi a primeira.. obrigado..
Jennyfer, eu n sei como lhe agradecer, mas quero que saiba que sempre vou estar ao seu lado. Obrigado, muito obrigado. A todos vocês, eu amo vocês.. mais do que a minha propria vida, por isso n posse me desfazer dela, pq tenho vcs. Boa noite luba, editores e turma, espero que vc tenham uma otima vida, bjs =30(finalmente coroa kk, brincadeira).
https://imgur.com/a/KfxZzVU
submitted by Lorde3xtreme to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.20 20:04 choco-menta Desilusão amorosa, primeira e única

Olá Lucas, gatas, editores e turma/chat que está a ver. Essa é a história de como o amor me fez de trouxa pela primeira e, até agora, única vez.
Obs.: Todos os nomes que eu cito na história já foram censurados.
O começo dessa história data de junho de 2011. Era o dia da festa junina do meu colégio e eu ainda estava no terceiro ano do fundamental. Os alunos do primeiro até o quinto ano eram convidados a participar das apresentações de quadrilha a troco de um pequeno bônus na nota e uma boa humilhação pública. Para aquele ano, nossa turma ia apresentar aquela clássica performance do casamento e, pra não ser injusta com nenhum par, todos nós que resolvemos participar íamos nos casar. Sendo assim todas as meninas estavam vestidas à caráter, como pequenas noivas — eu inclusa. — e os meninos com um traje estereotipado caipira: calça jeans, camisa xadrez e chapéu de palha.
Antes dos ensaios eu nunca tinha tido muito contato com o meu "noivo", vou chama-lo de João, e o conhecia apenas de vista. No entanto, a dança nos aproximou e ficamos bastante amigos. No final das aulas, enquanto esperávamos que nossos pais fossem nos buscar tínhamos conversas até que produtivas para crianças de apenas oito anos.
Ele foi o primeiro menino que eu cheguei a considerar meu amigo e não demorou muito para que minhas irmãs fanfiqueiras enchessem o meu saco dizendo que aquilo era mais que uma amizade. Se não fosse por elas, minha cabecinha inocente não teria visto nada de errado em casar com o garoto por um dia apenas, mas após as insinuações delas eu passei a enxergar o que tínhamos por outro ângulo e não gostei muito do que vi.
Meu pai sempre foi do tipo protetor, daqueles que diz que namoro é coisa para depois da faculdade e na época eu fiquei apavorada pensando que estava o desobocendo só por ser gentil com o garoto. Foi aí e por conta disso que me decidi: após o casamento, eu ia querer o divórcio.
Na noite da festa eu me concentrei em me divertir e na dança. Mas, mesmo me divertindo à beça, eu ainda sentia que estava fazendo algo de errado e segui firme naquela ideia.
Ficamos cinco anos sem nos falar. O fato de que nunca mais caímos na mesma turma ajudou. Também não tínhamos um amigo sequer em comum. Na real, um dos amigos dele era o Miguel, um menino que praticava bullying comigo e com praticamente a escola inteira. Na época eu considerava bullying porque ele dizia em forma pejorativa, mas hoje em dia se me chamarem de "Lady Gaga" de novo eu irei aceitar como elogio. E não precisa cancelar ele, o Miguel é importante para a história e só estava por um período de auto-aceitação (na verdade ele é little monster).
Além disso, muita coisa mudou em cinco anos. Em 2012, por exemplo, foi o fim do meu mundo. Não que seja importante pra história, mas ninguém morreu, além do amor entre o meu pai e a minha mãe.
Indo para 2015, eu e Miguel fomos colocados na mesma turma. Eu pensava que seria um inferno, mas o excesso de convivência — seis horas por dia, cinco dias da semana. — fez com que virássemos amigos. E, sendo amigos, eu passei a andar com os amigos dele e ele com os meus.
E dentre os amigos dele estava o João, meu ex-marido. E, com quatorze anos, o tempo foi esclarencendo para mim o que eu sentia por ele. Tivemos conversas ainda mais interessantes, trocávamos indicações de livros, séries e músicas. Ficava cada vez mais claro para mim que aquela era uma amizade que eu não iria querer desperdiçar ao fazer a burrada de me declarar. Na minha cabeça, fazia muito sentido que eu deixasse tudo como estava: e se ele não sentisse o mesmo? E se não durar? Meu pai nunca que iria deixar mesmo.
No Ensino Médio, cada um seguiu seu caminho e foi para uma escola diferente. Em estados diferentes, inclusive. Mas, no fundo, eu acho que sempre haverá uma parte de mim esperando pelo universo fazer uma forcinha e nos coloquar frente à frente mais uma vez, ainda que para trocar mais indicações de cantores e seriados. E depois da faculdade, de preferência.
Soquinho no cotovelo e <3
submitted by choco-menta to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.16 16:45 AnaAlkalinne "SEUS PEITOS SÃO MAIS BONITOS QUE OS PEITOS DA MINHA ATUAL" -traição-

ALERTA DE HISTÓRIA LONGA
Olá turma, Luba(se ele ler), editores (se eles lerem também), gatas, etc.
Então, tenho 19 anos e 11 namoros na história, então história de chifre é o que não falta tanto de mulher quanto de homem KKKKKKK(so sad na galhada). Enfim, a história é do meu ex n° 9 que foi no final de 2017. Eu tinha uma "colega"(vamos chamar de Carls) que a gente só se abraçava, nunca conversamos tanto, mas a gente ficava de amorzinho e brincando de que eramos "crushs de amizade" uma da outra (bem falsa). A Carls era da sala de uma garota(Farls) que depois descobri que ela era ex do 9 e de outro ex meu, mas ela nao era muito amigável comigo. A Carls foi uma das meninas que o 9 traiu a Farls, e a ela descobriu(as duas eram muito amigas).Depois de um tempo eu e a Carls afastamos e logo depois conheci o 9. Foi um relacionamento terrível, ele era muito tóxico, controlador, me humilhava e me diminuia sempre, era extremamente ciumento e me diminuia pela aparência, mas eu continuava com ele pq achava que era minha culpa(olha o nível de lavagem cerebral). Ele falava que meus amigos nao gostavam de mim de verdade e que só estavam comigo por causa do meu corpo(por que a maioria dos meus amigos são homens), entre outras coisas, ele nao gostava que eu trabalhava(na época era borracheira) por que eu chamava atenção demais, queria que eu dependesse dele 100%, coisa que eu nao queria(sempre quis ser independente e estou na luta pra isso) Depois de um tempo eu e o 9 viajamos pra praia, e nesse período que desconfiei que ele me traía. Na época meu celular tinha quebrado, então quando eu queria tirar foto eu pedia o dele e sempre que pedia ele arquivava algumas mensagens, mas não quis mexer pra nao invadir a privacidade. Depois de um mês que ele fazia isso eu nao me aguentei, um dia que ele estava na minha casa dormindo, eu peguei o celular dele(nós sabíamos a senha um do outro) e entrei, quando achei as conversas, tinha conversas recentes com a Farls(ela dando fora nele) e com a Carls onde ela mandava fotos dos peitos dela pra ele e ele falava mal de mim pra ela, coisas do tipo "nossa, que belos peitos" "quem me dera se a minha namorada fosse gostosa assim" "seus peitos são muito mais bonitos que a da minha namorada". Nessa hora eu comecei a me tremer de raiva e a chorar, quando ele acordou levantou correndo pra tirar o celular da minha mão e me xingou falando que não deveria fazer aquilo, perguntou o que eu estava vendo e eu disse "nada não, só um belo par de peitos". Depois disso eu dei uns belos tapas de luva na cara dele e expulsei da minha casa e da minha vida. Depois de tudo isso, ele contou a Carls que eu tinha visto a conversa dos dois e ela passou a me ignorar mais ainda e a me olhar torto e eu nao sou nem um pouco putassa da vida toda vez que ela me olhava assim eu gritava "que foi? Vai mandar foto dos seus peitos pra mim também?" na frente de todo mundo.
É isso, uma das minhas histórias com o 9 e/ou que envolve ele, talvez eu poste mais uma história com esse estrume.
Pelo meu lado, tudo depois desse cara melhorou, tive mais dois relacionamentos e hoje estou no 11° e noiva de um homem maravilhoso que está na caminhada do meu lado, que me ajudou a reconstruir minha autoestima e me fortaleceu.
Espero que tenham gostado :)
submitted by AnaAlkalinne to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.11 07:41 Sinforosadark Sou a babaca por agir assim?

Olá Luba. Info: Sou Garota, bissexual, namoro há anos com uma garota. A História é um pouco longa. No começo dos anos 2000 me apaixonei por uma garota da escola. Ela foi a primeira. Nós namoramos mas ela terminou tudo. Decidi que não ia parar de viver e ter experiências. Nessa época fiquei amiga de uma moça que era lésbica. Vamos chama-la de bia. Bia era apaixonada por lia mas não era correspondido. A Lia já havia ficado algumas vezes com minha ex. Ficou comigo furando olho da minha ex. Um belo dia fui para a casa da Bia e por um impulso acabei perdendo minha virgindade com ela. Depois disso começamos a ficar e minha ex quis voltar. Passou a me procurar e eu quis seguir em frente. Por outro ato impulsivo fiz fuque fuque com a Lia. Meses se passaram e a Bia me pediu em namoro mas não aceitei. Fiquei com o ex da Bia. Contei que eu ficava com as duas e fizemos fuque fuque as três. Comecei a namorar com a Bia. Durou apenas um mês. Conheci uma garota enquanto estava com ela. Digo isso pois quando vi a Kim estava com a Bia. Terminei tudo para ficar com a tal Kim. Isso não durou muito tempo. Me apaixonei por outra garota a Carla( minha noiva ). Lógico que tudo desandou com as outras. Tive de lidar com os sentimentos delas. Nunca fui apaixonada por nenhuma era apenas amizade. Bia passou a contar meus segredos para Carla. Bia ficou com Kim e Lia. A Lia me mandou mensagens dizendo que me amava mas espalhou meus segredos pra geral. Passei a ficar com a Carla. Estava cada vez mais apaixonada. Me afastei de todas essas amizades para não atrapalharem o meu relacionamento. Sou babaca por gir assim?
View Poll
submitted by Sinforosadark to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.09 17:47 Rors__chach Estou sendo proibido de ver minha filha, o que devo fazer? (Medida protetiva) (alienação parental)

Longo desabafo..
Meu primeiro post no sub, e gostaria de fazer um desabafo de uma situação que está me matando por dentro.
Conheci a mãe da minha filha no tinder, notei que era ex do primo do meu melhor amigo, ninguém tão próximo a mim, então resolvi investir. Papo ótimo, resolvemos nos conhecer e foi muito bom, adoramos. Então fiquei curioso e resolvi perguntar pro meu melhor amigo a respeito dela que até então não estava sabendo de nada. Ele disse mais ou menos assim: “cara pula fora que é roubada, parece que se separaram porque ela traiu ele e tals.” Daí fiquei meio assim, mas resolvi pensar que podia ser diferente (porque estava bom demais pra ser verdade). Então fiquei com o pé atrás, questionei ela sobre, se realmente estava tudo superado e ela poderia seguir em frente e ela disse que sim. Acontece que eu sempre notava uma indiferença, um tal afastamento, tímida demais, isso foi com o desenrolar de umas 3 semanas ficando. Daí quando começamos a namorar, (detalhe, eu morava numa cidade e ela em outra e nos víamos seguidamente na semana, mas tinha 62km que nos mantinham longe) ela logava muito no google dela no meu pc e numa dessas quando fui sair, notei na pagina principal de privacidade do google que ela tinha pesquisado “como voltar com o ex?” “Nao aguento mais quero voltar com o ex”, logo em baixo tinha “pinto pequeno”, “pinto fino”. Já associei que poderia ser eu que ela estaria se referindo e fiquei magoadíssismo. Acabei o namoro, ela correu atrás de mim veio pra cidade que estava morando tentando explicar que nao era isso que ela estava confusa em relação a isso e que nao estava conseguindo me explicar que gostava muito de mim e do nosso sexo e que o lance do penis ela não sabe porque pesquisou porque acha meu pau maravilhoso e inclusive goza cmg e tal q nao era nada disso...
Eu acreditei, voltamos a namorar e adivinhem.. ELA FICOU GRÁVIDA! Sim, e como ela passou uma semana inteira na cidade onde eu estava, contando com o tempo do sexo, o tempo do feto, o mes do atraso, da certinho na semana que ela estava la, e sempre transamos sem camisinha porque ela falou que tinha um cisto e era impossível engravidar. Eu segui complexado, fazendo técnicas e exercícios jelqi, bomba, e essas paradas de aumento. Nós não tínhamos um certo grau de amizade, eu era meio desconfiado. E o pior aconteceu, ela começou a me tratar super mal e ficar emotiva demais e viver me correndo e me tratando feito lixo, (li que era por culpa dos hormônios e resolvi insistir), só que então nós brigavamos muito por essas histórias de ex e ela era muito atacada sempre, mudou demais. Más sempre transávamos parecia que tínhamos obsessão nesse assunto, e ate inclusive hj sei que fiz ela muito feliz na cama e meio que curei esse trauma, mas ainda existe. Enfim, um dia estávamos tão afastados tão com nojo de tudo que tava rolando, dai eu ia na casa de amigos e tal (mas sempre participando da gravidez, enxoval e essas coisas), e o meu melhor amigo me disse que tinha uma coisa pra me contar, era que o primo dele tinha recebido um sms de feliz aniversário DELA dizendo “saudades (coração vermelho)” Eu acabei com ela pela segunda vez. Sai pra festa comi gente, me enlouqueci porque sempre quis ser pai e ter um relacionamento estável, antes disso fui noivo, e nao deu certo também. Ela entrou muitas vezes em contato, nunca assumindo o erro. Ate que um dia ela veio aqui em casa chorando se explicou toda e eu? Eu voltei. Mas fiz ela prometer que nunca mais essa história de ex de novo. E enquanto isso por eu fazer tal cobranças, ela começou a me taxar de controlador e que eu estava pensando demais nessa história “abusivo”. As amigas delas todas são do movimento eu respeito e tudo bem, mas não sou assim. E começaram as brigas de novo (e eu querendo evitar por ela estar grávida). Até que um dia brigamos feio e ela me empurrou e me deu vários socos de raiva e confesso que peguei os braços dela e encostei ela na parede pra ela parar. Ela saiu chorando, colocou medida protetiva e me vendeu por ai como violentador doméstico. Nunca nem morarmos juntos. Enquanto isso, eu provei todos os sentimentos de culpa possíveis no meu sofá, entrando num estado de coma profundo com hábitos erradíssimos, como fumar muita maconha e ficar vendo serie o dia inteiro, fiquei desenpregado e pagava alimentos gravídicos pra ela, vendi meu pc pra pagar um dos meses. Então começamos a nos falar de novo, ficamos de novo, transamos de novo, até brigar por um pedido de guarda dela que ela fez enquanto estava “bem” comigo. Fiquei puto e separei de novo. Fiquei com as meninas da minha faculdade e tals trabalhava, levantei da depre, consegui respirar sem ela. E varias brigas na justiça, até que o amor da minha vida nasceu. Desde o hospital ate quando eu podia eu estava vendo a minha filha, comprava as coisinhas pra ela e ela foi crescendo. E uma vez elas brigaram comigo porque eu estava vendo demais a criança e elas tinham intimidade também (ela e a mãe dela). Falei que era presente e ia respeitar mas eu so vi dois dias naquela semana e rapidamente entao nao sabia q estaria atrapalhando. Brigaram comigo eu tbm briguei e fiquei puto e foram na casa da minha mae onde deu maior briga e adivinhem?? “Medida protetiva” de novo! Ficamos em media um mes sem ver a minha filha porque ela era de colo e nao podia chegar perto. Duas semanas após a audiência, começamos a nos falar de novo, eu participei mais, nao ia so aos domingos, ela me pedia coisas grandes do tipo, cadeirinha e bebe conforto. Eu fui me aproximando de novo e mais uma vez ficamos de novo, mas so que vivemos uns 3 meses sem brigar como se fôssemos familia mesmo eu ate dormia la todos os dias. Mas o passado nao parava de assombrar ela e ela vivia dizendo que eu abandonei ela gravida e ficava me botando pra baixo e um dia brigamos serio de discutir de novo, dessa vez nao me aguentei, xinguei ela como ela me xinga no whats, criei prova contra mim mesmo, mandando ela longe no máximo, mas enfim, ela conseguiu desenhar em mim um “agressor” pra sociedade, na última audiência o juiz chamou ela de mimada. A minha mae detesta ela e acha ela futil e interesseira, sem contar que vive nesse mundo de “de ferias com ex” que so se fala em relacionamento como se fosse o centro do mundo. Tive apego fdp por ela, hoje tem uma mistura de nojo de decepção e o afastamento entre eu e minha filha e completamente nocivo pra minha filha ela precisa do pai dela e é apegada em mim. Nao posso negar que fiquei decepcionado com ela, mas o sentimento maior e do apego pela criança, ela é exatamente igual a eu quando era pequeno, é parte da gente. Desculpem pelo logo desabafo, mas precisava soltar isso pra fora. Fica a pergunta, o que devo fazer daqui pra frente em termos legais, pessoais e psicológicos em relação a essa história que me consumiu por dois anos.
Obs1: Ela ja assumiu nas últimas transas que coloca medida como birra porque e o que ela tem pra me atingir. Sem contar que fica sempre me chamando de pai de merda, progenitor. E fica carregando a bandeira de mãe solo que a vida dela é sofrida, mas tem pensão tem renda externa a renda da mae e tudo que ela e minha filha precisar.
Obs2: tenho mãe, irmã, afilhada e sobrinha, filha, tive ex mulher e ex noiva, e essas são meu atestado de sanidade, as testemunhas que sou um ser humano que tem carinho e empatia.
submitted by Rors__chach to desabafos [link] [comments]


2020.06.09 00:35 Mikaiah_Ocean A treta no casamento

Olá olá lubinha, falecidos papelões, editores, possível convidado e turma que está a ver. Baixei o app só pra te contar o mico que eu passei na frente de familiares, juntamente com lavação de roupa no meio do casamento dos meus tios e outras coisinhas.
Pois bem, esta história começou quatro meses antes do casamento dos meus tios de consideração por parte de pai. Na rua onde meu pai mora, o pessoal é bem amigo sabe, daquele tipo que se um faz um churrasco no quintal, vem todos os vizinhos da rua inteira participar, mesmo sem terem sido convidados.
E então tinha esta casal que estavam juntos desde 2010, eles eram muito fofos, a gente até chamava eles de casal do ano ou casal exemplo por que eles cuidavam um do outro e tudo mais. Os dois também sempre foram muito amigos do meu pai, tanto que até acomparanhram meu crescimento e se tornaram meus tios de consideração, eram parte da minha família e praticamente meus melhores amigos.
Tava tudo indo muito bem, eles sempre diziam sobre se casar um dia e que queriam que eu fosse a daminha, e eu me sentia A importante é claro kkk. Porém, em 2018 surgiu um boato de que o Farls estava traindo a Carls com a amiga da própria Carls, os boatos eram que eles tinham um lance antes do casal perfeito começar a namorar, mas depois ele e essa "amiga" tiveram uma briga feia por causa de ciúmes e, como uma forma de vingança, o Farls pediu a Carls em namoro pra irritar a "amiga", que acabou se afastando dele e ele se apaixonou pela Carls e por isso continuaram juntos, mas agora, a "Amiga" Havia voltado querendo reatar os laços. Mas não passavam de boatos é claro, considerando que estavam juntos a muito tempo e dava pra ver claramente que se respeitavam e se amavam de verdade. As fofocas aumentaram e de boca em boca eles sempre colocavam algo a mais. Na terceira vez que eu ouvi a história já estavam dizendo que a mulher misteriosa estava grávida, e depois disseram que viram os dois na porta do hospital e que ela estava com uma barriga enorme, que provavelmente foram ver o sexo do bebê. Enfim, depois de um tempo eu parei de ouvir por que parecia mais fake que tudo.
Até que um dia, no aniversário da minha priminha. A Carls e o Farls chegaram, e logo atrás vinha uma mulher que a gente não conhecia. Ela não estava grávida nem nada, mas a Carls apresentou ela como sua melhor amiga. Durante o aniversário, as vizinhas ficavam cochichando nos cantos sobre a cena toda e os boatos voltaram. Até que alguém acabou falando alto de mais e a Carls ouviu tudo, ela ficou muito puta e disse que ela e Farls eram unidos e que ele nunca faria isso. Obviamente uma discussão começou por que a vizinha ficou ofendida com o tom de voz da Carls. Porém durante toda a briga, o Farls e a melhor amiga não se pronunciaram nem pra defender a Carls na discussão.
Depois disso, o pessoal continuou falando, e as vezes falavam alto de propósito pra Carls escutar. Ficou um clima bem chato entre eles e eu estava achando aquilo tudo uma grande babaquice por que, se você tem tanta certeza que fulano esta traindo fulana você não vai ficar espalhando para Deus e o mundo, mas sim ir direto na pessoa e dizer isso a ela, ou não dizer nada. As coisas ficaram ridículas, tão ridículas, que durante a festa de ano novo na nossa rua, o Farls pediu a Carls em casamento. Foi tudo muito lindo principalmente por que ele disse: "nós já conseguimos consquistar tantos sonhos, já está na hora de consquistar o melhor de todos os nossos sonhos não acha? " Fofo sim, mas foi dessa frase que uma tia minha, disse no meio de todos os aplausos e gritos para os noivos, mas que ainda sim deu pra ouvir: "olha só ele finalmente escolheu um lado" Insinuando que ele fez isso apenas para acabar com os boatos.
4 meses se passaram e o casamento chegou, eu ia ser a daminha, levaria as alianças para os noivos logo atrás da minha priminha que jogaria as rosas. Quando chegamos lá pra arrumar as coisas, eu vi a "melhor amiga" Chegando com uma criança, a criança parecia ter a minha idade e altura, e uma cara de nojo como se não quisesse estar ali. Todo mundo achou estranho ela ter sido convidada, mas depois de um tempo pararam de falar sobre isso. Quando chegou a hora de levar as alianças, eu estava me sentindo muito kk, tudo estava lindo e meu pai estava chorando mais que os noivos. Minha priminha estava jogando as rosas na minha frente e eu estava carregando uma almofada pequena com os anéis, até que, no meio do caminho, a garota com cara de nojo botou o pé na minha frente e eu tropecei, as alianças voaram pra longe no meio da grama e eu cai de boca na cabeça da minha priminha, derrubei ela e a cesta no chão com todas as pétalas, e pra piorar ainda mais, senti que meu vestido subiu um pouco e provávelmente eu mostrei mais do que deveria, se é que me entende. Em quanto eu me levantava da cabeçada que dei na criança, eu ouvia uma gritaria atrás de mim, quando me ajeitei eu lembro de ouvir:
"RIDÍCULA!!! Sua filha botou o pé na frente dela! " E depois eu ouvi: "É lógico que não! Ela nem se mecheu! " Mas tudo piorou quando alguém soltou: "Você nem deveria ter vindo, deve ter pedido pra ela fazer de propósito pra estragar o casamento do cafajeste ali! "
Começou uma lavação de roupa entre as tias, vizinhas e a mulher que supostamente era a amante do noivo. Aquele foi o momento que todas se uniram pra dizer o boato, com a intenção de fazer ela ir embora, mas esquecendo que a família da noiva E A NOIVA estavam logo ao lado. Eu lembro de no meio da guerra, me arrastar no chão junto com a minha prima procurando as alianças, eu achei uma e a minha prima a outra. Nós nos levantamos e fomos perto das madrinhas e foi quando eu pude ver o caos de perto. Naquele ponto, a família da noiva não sabia dos boatos e entrou no meio da briga acreditando neles para defender a noiva. E o noivo? Bem, ele ficou parado vendo tudo. Eu vi a Carls correndo pra fora do altar chorando muito, e o Farls, até pensou e ir atrás dela, mas daí eu só lembro de ver todo mundo indo pra cima de duas mulheres que depois eu descobri que eram a suposta amante e a mãe da noiva. As duas estavam pegando no cabelo uma da outra e quase se jogaram no chão tipo MMA.
No fim, o casamento foi cancelado e os noivos deram um tempo um do outro, a Carls se mudou por causa do trabalho dela e o Farls ainda mora na casa que era deles. A melhora amiga nunca mais apareceu e tudo o que minha família lembra de tudo isso até hoje é da minha saia subindo e da dentada que eu dei na coitada da minha prima que caiu quase desmaiada no chão.
Perdão pelo textão lubinha, tentei resumir o máximo que pode kk, espero que tenha gostado. Bjs pra tu e pra tia Carminha <3
submitted by Mikaiah_Ocean to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 06:12 fellipeDaRinhaDeGalo MiNhA PrImEiRa VeZ aKi NhENhEnHe é a história de uma amiga, ela permitiu. Vou detalhar bem, vai ficar longa, mas vale a pena, esperei quase um ano pra contar essa história, tinha que ter certeza que não teria mais nenhuma revira volta importante, mas agora é a hora, espero que gostem<3

Ola lubisco, editores, restos triturados de algo que um dia já foi o fodrigo raro, e possível convidado(se for o o Jean, da um grito por favor, só pro luba reclamar,brigado). Começaremos do começo, minha amiga a CALRS tinha 14 anos quando começou a namorar um menino de 18 o XING XONG, os pais dela não aceitaram de cara e viviam reclamando do relacionamento, mas não impediam eles de se verem, em 2019 (ano passado) eu conheci a CALRS ela estava no terceiro ano, e eu no segundo, nós fazíamos parte do mesmo grupinho de amigos, com pouco tempo de amizade começamos a compartilhar histórias da vida, CALRS reclamando dos pais que falavam que o namorado dela era vagabundo, pois ele não trabalhava a alguns meses, e eu falava dos meus relacionamentos frustrados, em abril do ano passado +ou- (2019)ela começou a gostar de um amigo nosso em comum o JHOU, eles ficaram algumas vezes e ela chegou a pensar em terminar o namoro com o XING XONG pra ficar com o JHOU, mas desistiu, essa foi a primeira vez que ela traiu ele, depois disso o relacionamento dos dois não foi o mesmo, começaram a discutir muito e ficaram naquela de "termina, volta, termina, volta" por um tempo, depois das férias de junho, o XING XONG namorado dela, começou com umas conversas estranhas, ele perguntou se ela queria ficar com outra pessoa, palavras dele: "porque tudo bem vc ficar com outras pessoas se contar um pro outro.... né?", então claramente ele tava traindo ela, ou queria trair, depois disso foi por água a baixo, eles terminaram "de vez" porém ela caia na labia dele toda hora e dormia com ele, ou saia com ele, em agosto, ela começou a gostar de um menino lá da escola RONAUDO ela NAO PARAVA DE FALAR DELE literalmente, me enchia o saco toda hora falando dele, eles ficaram algumas vezes, ela chegou a ir pra casa dele uma vez, a mãe do RONAUDO chegou a sair de casa pra eles "ficarem mais a vontade" mas o RONAUDO não tinha atitude, e não aconteceu nada além de beijos, alguns dias depois disso eles marcaram dela ir pra casa do RONAUDO denovo, mas no dia o RONAUDO resolvel ir jogar bola e desmarcou 20 minutos antes com ela, então fomos todo mundo pra uma praça (íamos geralmente pra está praça depois da escola, iam algumas pessoas num grupinho) ela estava triste, mas eu tinha marcado de resolver umas coisas então não podia ficar lá pra consolar ela, eu saí e algum tempo depois um menino chamado BARRACO COM PISCINA (pois ele era feio com olhos azuis) falou brincando: " vamos lá pra casa então", ela aceitou, até hj não entendo, e eles foram, e aconteceu "coisas" mas enquanto ela tava com o BARRACO COM PISCINA ela estava pensando no XING XONG no RONAUDO e no JHOU, quando ela me contou isso eu chamei ela de piranha por algumas semanas, carinhosamente e com todo respeito CLARO, então ela terminou de vez com o XING XONG namorado dela, e nunca mais ficou nem com o BARRACO COM PISCINA e nem com o JHOU, já com o RONAUDO ela ficou mais algumas vezes e parou também, depois disso o XING XONG virou um psicopata, ia na casa dela quando ela não estava, falava besteira pros pais delas, fazia o irmão dela pegar o telefone dela a noite e mandar print das conversas dela pra ele, ele ia na escola atrás dela(ele tinha 21 anos), estalqueava ela em todas as redes sociais, mas ela ignorava, ela teve que contar pros pais dela de todas as vezes que ela traiu o XING XONG, porque ele ameaçava ela falando que tinha descoberto tudo e que ia contar pros pais dela, então ela contou primeiro, uma das frases que os XING XONG disse e que eu mais fiquei puto com ele foi :
CALRS: "Não tem um motivo eu só quero terminar" XING XONG: "então só pq vc quer terminar a gente vai terminar? Claro que não"
Tipo, Mano? Wtf? Eu queria muito agredir ele por ele estar fazendo isso, eu e mais uns 6 moleques do nosso grupinho, ou pelomenos ameaçar ele, mas ela n deixou, falei pra ela ir na policia, ela não quis, (O XING XONG é de maior, isso daria um problema sério, pois ela tinha 17 na epoca), passou um tempo, ela convivia com isso todos os dias, certo dia estávamos eu e ela na praça em que íamos depois da aula, porém nesse dia o pessoal não tinha chegado ainda, estávamos conversando sobre como o XING XONG é um idiota, e de repente chegou uma amiga minha, do turno da tarde a CAROLINALRS (eu e CALRS estudavamos de manha) nos conversamos por um tempo e a CAROLINALRS foi pra aula, quando ela saiu a CALRS virou pra mim e falou q tinha achado ela legal, só ignorei, pois até ali, a CALRS era hetero, (importante, a CAROLINALRS é bi), passou algumas semanas, e nos sempre íamos pra Vila no horário que a CAROLINALRS estava lá, por insistência da CALRS, eu n tinha maldade pensei que elas eram amigas, até que um dia a calrs fala pra mim que "talvez" estava gostando da CAROLINALRS, eu como um cavalheiro e muito meigo, com todo carinho e sigilo do mundo, ouvi ela falar isso, olhei pro lado, vi a CAROLINALRS a uns 50 metros de mim, e com todo sigilo gritei "ooooooo viadaaaaaaa, a CALRS quer te pega, vai pra trás do banheiro que ela já tá indo" e por incrível que pareça funcionou, elas começaram a ficar, depois a namorar, e estão noivas, eu serei um padrinho, fico orgulhoso de ter ajudado ela a sair da merda que ela tava, e conhecido a CAROLINALRS, ela esqueceu o XING XONG, bloqueou ele em tudo, mas as vezes ele aparece por aí, a CAROLINALRS já falou que se ver ele na rua vai quebrar a cara dele, (até pq ele tem 1,60 e o braço dele é meu pulso, não seria dificil), uma coisa que eu achei muito cômica, foram os pais da CALRS que não aceitavam o XING XONG a 3 anos, hj fazem grupo de oração e obrigam a CALRS a participar "para Deus tirar esses espíritos de sapatao dela e fazer ela voltar com o XING XONG "(frase da mãe da CALRS), eu pedi a CALRS pra falar com a mãe dela, e me colocar nas orações pq tô mais na seca q o Saara, a mãe dela ficou meio brava comigo Ksksksksk, É isso, está longa mas eu tinha que contar, espero que tenha gostado beijos.
submitted by fellipeDaRinhaDeGalo to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.02 06:45 ValBSJr Em meio a tanto caos, algo diferente.

Vi tantas pessoas falando aqui que não estão sendo produtivas, não estão contentes com o rumo que a vida tomou....em fim...tenho duas coisas a dizer
1- A culpa de vc chegar onde chegou é sua sim.
2- Ainda dá tempo de mudar.
Sempre fui um procrastinador de carteirinha, com tudo....trabalho...saúde...família...Então um dia de domingo depois de acordar com uma ressaca acumulada de 3 dias (que ressaca viu amigos) eu simplesmente vegetei o dia inteiro na cama...passei o restante do dia inteiro deitado olhando pro teto, não pensava em nada...não queria fazer nada. No dia seguinte, decidi que não queria mais aquilo em minha vida. Minha vida se resumia a matar aula da faculdade pra ir beber (meu curso era integral imagina o tempo que eu passava no bar) sair pra comer e ficar em casa online. Eu estava a 7 anos em uma faculdade, estagnado, obesidade grau 3 e o pior de todos em minha opinião era a solidão que era culpa minha msm, que me isolava das pessoas.
Então amigo agora falo da soluça milagrosa que chama-se: atitude. Acredite em mim, é o que faz toda a diferença. Muitas pessoas querem ajudar, mais isso não pode acontecer se vc não se ajudar primeiro. O que me dá perícia pra falar disso é minha própria experiência e mais nada. Primeiro larguei a faculdade e vario maus hábitos. Em seguida arrumei um emprego. Demorou bastante a acostumar com a vida de adulto mais consegui. Trabalhando duro pra melhorar o salário não me sobrava muito tempo pra sair pra beber, então meu lazer se resumia a comer e jogar nos finais de semana. Com o tempo comecei a participar mais das reuniões de família e foi ótimo pois foi bem na época que a empresa a qual eu trabalhava me deu a oportunidade de estudar novamente. E eu aproveitei...só que dessa vez com mais maturidade.
Então nessa época minha vida estava da seguinte forma: trabalhava 44hrs por semana, de segunda a sábado, e cursava contabilidade no período noturno. Nós finais de semana passava tempo com a família. Estando na posição de aluno que trabalha vc enxerga tudo de outro jeito, descobre que é mais barato prestar atenção na aula pra não ter que assistir vídeo aula em casa até porque eu não tinha tempo pra isso...descobre tbm que quando se trabalha os happy hours depois da aula custam mais caro pra vc que pra os colegas que acordam 10hrs da manhã e pode escolher se toma café ou espera o almoço. Ate aqui tinha saído de universitário, fodido para pagador de funcionário, bolsista da empresa e pagador de impostos....bom né? Ao me aproximar da família novamente tbm ajudo na solidão...só que não em tudo. Aí vem outra grande mudança.
Conheci a pessoa que foi a razão de eu querer crescer mais ainda...minha noiva. Conheci ela através de amigo da faculdade uma das poucas vezes que participei das reuniões depois da aula. Eu achava que minha vida era complicada...mais a dela... um resumo...ela tinha perdido a mãe a poucos meses, era brigada como resto da família, era bolsista do fies e desempregada. Quanto mais eu conhecia ela mais eu queria crescer, pra dar tudo que ela precisava...amor...carinho...apoio...amizade...conselhos....tudo msm. E consegui, em pouquíssimo tempo nossa relação ficou íntima e sólida. E ao lado dela dei outro grande passo que foi sair de casa pra morar com ela...como dizia minha avó...juntei as escovas de dentes. Então...trabalhei por 3 anos até ter a oportunidade de estudar novamente. No meio da faculdade conheci minha noiva e após 1 de namoro resolvemos morar juntos. Ficou faltando eu cuidar da saúde né, então aqui vai como procedeu essa parte.
No último semestre de faculdade eu fazia alguns trabalhos externos para a empresa que me agregavam horas extras para concluir a graduação e em um desses trabalhos tive um desmaio repentino, estava sozinho e acordei caído ao chão sem ter a menor noção de como havia caído nem quanto tempo fiquei desacordado. No dia seguinte fui ao médico fazer exames...clínico geral...cardiologista, endrocrino...neuro....acabei descobrindo que tive um pré-infarto causado pelo sedentarismo e principalmente pelo sobrepeso. Eu tinha 30 anos, 1,74 e pesava 120kgs. Aí veio outra mudança...fui a nutricionista e me matriculei em uma academia...e aos poucos fui adquirindo hábitos mais saudáveis.
Hoje, aos 33 anos, peso 92kgs (talvez 95 desde que começou a 40tena) ainda trabalho 44 hrs por semana me exercito de 4 a 5 vezes por semana 2 vezes por dia. Tive muitas recaídas...furei dieta...passei muito tempo sem perder peso...engordei algumas vezes...mais tudo isso faz parte da experiencia.
Por isso que quando falei que a culpa é sua...eu enxerguei a minha culpa primeiro....e a vitória foi minha...claro, tiveram pessoas ao meu meu lada, mais eu que permiti elas estarem ali então a vitória ainda assim foi minha. E pode ser sua também, basta vc querer. Não comece a dieta na segunda, não deixe pra ler o livro antes de dormir ou quando for a algum lugar onde não tem internet. Comece a ser a melhor versão de você. Se eu consegui vc também consegue.
Ficou BEM longo...espero que tenham gostado.
submitted by ValBSJr to desabafos [link] [comments]


2019.03.14 19:50 Multi-Skin Me ajudem, eu só quero que alguém leia sobre minha vida, eu to cansado de não ter voz. (Eu digito toda semana aqui, mas sempre apago antes de postar)

Eu (22~33 M) sempre fui uma criança quieta, as outras debochavam de mim por eu ser alto demais e desengonçado (puberdade precoce). Por não ter dinheiro as outras crianças não queriam brincar com o garoto sem brinquedos legais.
Me apelidavam de bunda-mole por conta do meu corpo, foram centenas de dias que as crianças da vizinhança passavam na frente de casa e gritavam isso.
Meu pai nunca ligou, pra ele era tudo besteira, principalmente os jogos, quadrinhos e desenhos que eu via enquanto passei minha infância e adolescência sendo um pai pra minha irmã. Ela cresceu pra ser bem problemática, mas sei que fiz meu melhor como uma criança cuidando de uma criança. Cozinhei, penteei o cabelo dela, ajudei com os deveres, brinquei, limpei a casa, dei minha infância pra ela poder ter uma .
Eu acabei introvertido não por opção, isso me afeta até hoje, eu quero atenção, mas não quero atrapalhar ou sentir que alguém está incomodado.

-----Primeiro trauma-------
Aos 8 anos de idade meu pai me obrigou a fazer parte dos escoteiros, queria que eu fosse como as outras crianças, que brincasse mais com os outros, ele me olhava e falava de um jeito que me dava certeza que ele iria me bater se eu não fosse pra lá.
Foi lá, em um acampamento que acontecia longe da cidade uma vez por ano, que um rapaz mais velho (acho que 11 anos) ficou rindo e apontando pra mim enquanto eu tomava banho no final da tarde(o chefe dos escoteiros me obrigou assim como outros garotos).Eu demorei pra sair pois não queria que ninguém me visse, quando eu achei que estava sozinho ele jogou minhas roupas no lixo de fora e me trancou nesse banheiro. Ninguém veio me procurar até a hora da madrugada, foi quando um velho abriu a porta e abusou de mim. Quando amanheceu eu peguei minhas roupas do lixo e fui pra onde o grupo estava, ninguém sentiu minha falta.
Eu demorei quase 20 anos pra contar isso pra alguém, pois eu achava que meu pai ia me bater.
Meu pai ficou muito bravo e debochava de mim toda vez que me via vendo desenho, jogando games ou fazendo algo que não envolvia outras crianças, ele mesmo me chamava de bunda mole.
-----Meu pai sendo babaca pra variar----Uns meses depois eu estava com 9 anos e ele me colocou em aulas de natação, eu amava demais, meus antepassados todos tinham algum histórico com natação, eram medalhas de campeonatos ou eram marinheiros e isso me dava muito orgulho. Semanas depois eu estava a sair da piscina quando o mesmo rapaz dos escoteiros chegou até a beirada e ficou rindo de mim. Eu nunca mais voltei lá e nunca expliquei o por que. Meu pai teve um ataque cardíaco de tanto me xingar gritando.
Desse ponto em diante ele acostumou a me chamar de cavalo e chamar de merda tudo que eu fazia e ele não gostava.
Quando tinha 10 anos por problemas respiratórios (já fiz 3 cirurgias e meu sistema respiratório ainda consegue puxar apenas metade do ar que uma pessoa puxaria na respiração) e o doutor perguntou se eu praticava esportes, eu falei que gostava muito de andar de bicicleta, meu pai me cortou e debochando falou "esse daí? só se for pra exercitar os dedos no 'joguinho'". Essa fala dele tinha sido a mais carinhosa em meses, isso soou ainda mais doloroso pra mim.Anos se passaram e ele sempre falava isso pra todo mundo. Perguntavam como eu estava e ele respondia "só nos joguinhos", ignorando se a pessoa tinha perguntado das minhas notas, da saúde, da felicidade. Eu joguei ainda mais, não queria ficar nem perto da sala onde ele ficava vendo TV depois do trabalho.
-----Pai babaca, a saga continua---------
Passei um ano internado em um hospital que ficava em outra cidade pra tentarem identificar a razão e perigos do meu crescimento, eu tinha 11 anos, mas com corpo de adulto. Me lembro de chorar muito quando não recebi visitas no dia das crianças e vi apenas minha mãe no meu aniversário. Meus pais trabalhavam demais pra nos sustentar, eu sempre apreciei isso.

Com 11~13 anos comecei a me soltar de novo, minha irmã me convidou num dia qualquer pra sair um pouco da frente do PC pra andarmos de bicicleta. Eu deixei um jogo baixando, era Pokemon Sapphire pra gameboy advanced, e fomos pedalar.Foi bem divertido, mas depois de algumas voltas a chave de casa estava caindo do meu bolso, no que eu fui segurar a minha bermuda engatou na bicicleta e eu rolei morro abaixo, batendo com a nuca no meio fio. Minha irmã foi chamar meus pais, eu estava sentado, sem falar nada, com uma camisa totalmente vermelha, já que o sangue tinha coberto cada pedaço da camisa branca que eu usava.
Até hoje eu não tenho memória disso, mas me falaram que eu entrei no carro do meu pai e fomos até o hospital, falei normalmente e tudo mais.Minha memória tinha ficado muito bagunçada por conta do corte e da pancada que por poucos centímetros não tinha pego o cerebelo.Felizmente não sentia dor, mas não me lembrava dos rostos de ninguém, era algo que demorou um mês pra normalizar, fiquei internado por uma semana, meu pai não acreditava nisso e só falou"Se você tá com problema de memória, qual o jogo que você deixou baixando?"Eu respondi corretamente e ele assinou os papéis pra sairmos de lá.

-----Minha liberdade e minha mãe---------

Eu me fechei ainda mais e passei o tempo estudando e jogando, recebi vários prêmios de aluno exemplar durante todo o período escolar.
Em paralelo minha mãe que era meu exemplo de vida, uma pessoa certa, calma, gentil, um ser humano divino.
Com 16 anos saí de casa pra estudar em uma federal, eu sentia nojo de receber ajuda dele, mas pelo menos tinha minha liberdade. Minha mãe era muito preocupada e me ajudou muito a encontrar um lugar perfeito, um lugar meu.Eu senti o gosto da vida pela primeira vez, consegui uma namorada e perdi o foco na faculdade, minhas notas foram péssimas.
Meu pai me ligava frequentemente pra cobrar o acesso ao sistema de notas, me xingava pelas notas baixas.Ela percebeu e começou a falar que eu precisava estudar pra ir junto com ela fazer intercâmbio. Eu me esforcei ao máximo, estava melhorando aos poucos.
-------Segundo trauma e depressão--------
Resolvi trazer ela pra conhecer meus pais. Meu pai a odiou por ela ser um pouco acima do peso. Grampeou todo o computador dela e pegou fotos de outro cara que ela me traia quando ia visitar a família dela, nada NSFW, só ele sem camisa. Ele não a afrontou, mas me mostrou tudo. Eu não acreditei, falava que era só amigo. Ele chegou ao ponto de mostrar a gravação de áudio que tinha feito escondido com um gravador de nós dois transando, falando que ela só falava que me amava mais que tudo quando estávamos transando.
Essa coisa toda me deixou enojado e voltei imediatamente pra faculdade. Lá contei tudo pra ela, que ameaçou processar meu pai por invasão de privacidade. Depois de muita conversa continuamos juntos.
Eu peguei um voo que custava o valor que eu tinha pra comida do mês, só pra poder fazer uma surpresa de aniversário pra ela. Fui bem recebido, passei uns dias na casa do irmão dela.
Depois de um tempo ela se abriu pra mim e falou que não só me traiu, mas como também desde pequena transava com o próprio irmão e o cachorro dele. Eu duvidei, mas ela me mostrou mensagens e fotos, vomitei na hora, sujei todo o chão, só me lembro dela atravessando a rua uns minutos depois e falando que estava com medo, eu estava em fúria não só por ela, mas por tudo que já passei.
Eu não sei o que deu em mim, algo quebrou dentro da minha cabeça, sentia vontade de me lavar, me sentia sujo, não aguentava mais se fuder a esse nível, ao mesmo tempo não sentia nada.
Desenvolvi depressão profunda, a linhagem da minha mãe tem tendências a depressão extrema, mas era tão profunda que passou do ponto de querer se matar, eu só vivia, não sentia mais nada. Pra piorar comecei a ter ataques de pânico constantes.

---------------Felicidade a caminho---------

Anos passaram, e através de um post sobre coisas geek no facebook encontrei a garota perfeita, ela morava na cidade vizinha, ficamos noivos mesmo depois que eu me mudei de volta pra minha cidade natal pra tentar fazer outro curso. Ela não veio junto e não me traía, era pura demais, acredito até que tinha síndrome de Peter pan, o mundo era muito fantasioso pra ela. Ela vivia como uma adolescente na casa dos pais, nunca saía de noite, não gostava de festa ou bebida. Eu chegava a incentivar ela a tentar sair com outra pessoa, pois não achava justo que ela ficasse ligada a mim com toda essa distância. Ela sempre disse não a isso, sempre falávamos por video depois do trabalho e antes de dormir (ela trabalhava até tarde em um shopping longe da cidade).
--------Terceiro trauma---------
Ela me deu muito apoio mesmo quando minha mãe me contou o motivo de estar cada dia mais estranha, ela se dopava de remédios por ter depressão e ter traído meu pai com um cara que passou aids.Meu chão caiu, a única pessoa que eu ainda confiava cegamente não só como amiga, mas como exemplo a seguir, traiu a confiança do meu pai. Ele que era um animal deu todo apoio e sempre se manteve no lado dela. A situação de virtudes, valores e ações tinha se invertido, meu pai era quem tinha feito o certo. Isso nunca me desceu a garganta, mas foi a última gota pra eu entender que todo mundo é humano, comete erros, sem exceção.Foi nessa época que eu tive que aprender que não podia deixar minha mãe sozinha, foram várias tentativas de suicídio.

-----------Ato final, nada muda---------
Eu mesmo cometi um erro e me envolvi com outra pessoa sem contar pra minha noiva, ela sabia que eu precisava de muita atenção e ela propôs um relacionamento a três, deu muito certo e durou uns 2 anos.
Nos separamos no aniversário de namoro apesar de ter certeza que ela era a pessoa da minha vida, eu cometi o erro de cobrar demais dela, exigir visitas mais e mais constantes, estava me tornando chato e forçando ela a se mudar, abandonar a família que vivia em outro estado.

Não senti que era certo continuar com a terceira pessoa, pois as coisas só lembrariam de como era antes, eu me enterrei no trabalho e quando chegava em casa me dopava pra dormir.
Como minha irmã era grossa e não tinha muito papo comigo, minha mãe estava sempre dopada de remédios, cheguei pro meu pai e desabafei
"Pai, já vi minha mãe tentar se matar 5 vezes, na última eu ainda estava com a minha ex, mas estava depressivo, eu não sentia nada, eu vi minha mãe sangrando pelos pulsos, chamei uma ambulância e fui comer um sanduíche.Agora não estou com a pessoa que mais me apoiou na vida eu não consigo nem mesmo passar um segundo fazendo o que eu gosto.
Não consigo ler, não consigo ver filmes, não consigo nem jogar. Eu adoro meus jogos.
Eu só estou muito cansado da vida, não tenho propósito, eu só queria ter paz e ser amado por quem eu sou. Eu sei que tem coisas que são reflexo do que eu faço, mas tem coisas horríveis que acontecem comigo desde pequeno e eu não posso fazer nada pra evitar isso."A resposta dele foi "que bom, te falei que essa coisa de joguinho era só passageira".
Liguei o carro e saí.

...
Agora estou namorando alguém que a carreira gira em torno do social, odeia qualquer coisa geek.
Pra ela tudo que eu falo é drama, tudo que eu sinto é bobeira, tudo que eu preciso é fútil.É tóxico, mas eu preciso disso pra ficar com o pé no chão e não me deixar ser arrastado pela depressão, eu prefiro fazer de conta que tudo isso não é nada do que ficar me remoendo todo dia.
Ainda sim eu fico muito triste de perder o sabor das coisas que me faziam feliz.

Só minha mãe, em um momento de lucidez, ficou sabendo dessa história, toda semana eu digito de novo aqui e sempre apago tudo antes de postar.
EDIT:Obrigado pelos comentários dando forças, eu realmente precisava disso.Atualmente estou com a depressão bem controlada, mas precisava demais matar esse silêncio.Outro dado é que meu pai tem idade pra ser meu avô, por isso não sinto raiva, só fico indignado com pensamentos tão brutais.
Minha família é minúscula, não tenho tios ou avós vivos, isso gera mais ansiedade e stress quanto ao futuro, pois não tenho como dar suporte financeiro ou presencial suficiente pra minha mãe, pai, ou irmã caso aconteça algo com eles.
Eu ainda tenho dificuldade em ver que todos são humanos e que não posso ficar com medo das coisas ruins acontecerem.O pensamento de fracasso ou vergonha me aterroriza por conta de ter sido moldado na base de confiar em algo, acabar sofrendo e ainda por cima ser humilhado por estar sofrendo.
Por anos eu me cortava na parte interna das coxas pra ninguém ver, eu não queria chamar atenção, eu não queria morrer, eu queria me punir por não conseguir fazer as coisas melhorarem.
Até pouco tempo eu me socava e batia até quase desmaiar, não pelo mesmo motivo, mas por não conseguir ter voz e permitir que os outros fizessem o que quiserem comigo.
Atualmente ainda jogo alguns jogos, músicas, leio livros , mas aquele pensamento de "você tá jogando essa merda, seu cavalo" fica sempre preso.
Também estou sofrendo pra terminar a faculdade, mas aos poucos vou melhorando esse aspecto da vida também.
Infelizmente não tenho como pagar por tantas consultas de um/uma psicó[email protected] quanto eu preciso, ano passado uma profissional me ajudou muito a lidar com tudo isso, não dói tanto quanto antes, mas é difícil deixar tudo no passado.


EDIT2:Vi que alguns estavam achando falso demais a parte do irmão e tal, vou colar a minha resposta aqui
Eu queria que fosse, isso estragou minha libido por um ano inteiro.
Eu demorei pra ligar os pontos, mas pelo que deu pra sacar a mãe dela era prostituta e ela teve influências fortes.
A sexualidade aflorou de forma errada.Ela contou que o lance do cachorro não era constante, mas o irmão era desde quando eles tinham 10 anos, coisa doentia de cidade de interior. O pai expulsou ela de casa por um tempo quando ela era adolescente depois de flagrar os dois.
EDIT: Agora lembrei que tenho certeza que foi o fato dela falar um pouco da mãe dela pro meu pai que desencadeou o pensamento de "essa deve ter puxado a mãe" no meu pai e causado toda essa investigação dele.
Meu pai trabalhava na área de informática assim como eu trabalho hoje em dia (eu fui fazer federal pra tentar fugir desse ramo só pra não ter nada a ver com meu pai, mas dá pra ver que não deu certo), ele manjava bastante de computador.
Quando eu tinha uns 14 anos, moleque, pesquisei uns vídeos de BDSM no xvideos, no dia seguinte ele me puxou pra conversar sobre as mulheres não serem objetos e muitas vezes não concordarem com os desejos sexuais.

Eu deixei de boa, deu uma semana e eu vi outro vídeo desse, ele de novo me chamou pra ter uma conversa desse tipo.Não cometi o erro de novo, virei o PC até achar o keylog que ele tinha colocado, criei outro usuário (eu não ia ser burro de tirar o keylog pra depois ter que me explicar pra ele).

E não é que o cara tinha aqueles bypass de senha que você dá boot...

Não é a toa que eu aprendi pra caramba com ele, nessa parte de computador meu velho era fera e eu devo muito a ele.
submitted by Multi-Skin to brasil [link] [comments]


ORAÇÃO DO AMOR - NAMORO FELIZ. NOIVA E NOIVO ORANDO PARA ... Pastor Claudio Duarte, Namoro, Noivado, Casamento e sexo ... LEMBRANÇAS DE UM ANO NAMORO E NOIVADO É namoro, noivado ou ENROLAÇÃO? - YouTube NAMORO, NOIVADO E CASAMENTO? Namoro & Noivado Gabinet Pastoral - Namoro, Noivado e Casamento  Podcast ...

Noiva Criativa Namorada Criativa - Por Chaiene Morais

  1. ORAÇÃO DO AMOR - NAMORO FELIZ. NOIVA E NOIVO ORANDO PARA ...
  2. Pastor Claudio Duarte, Namoro, Noivado, Casamento e sexo ...
  3. LEMBRANÇAS DE UM ANO NAMORO E NOIVADO
  4. É namoro, noivado ou ENROLAÇÃO? - YouTube
  5. NAMORO, NOIVADO E CASAMENTO?
  6. Namoro & Noivado
  7. Gabinet Pastoral - Namoro, Noivado e Casamento Podcast ...

Primitiva da Fé - Limoeiro Ter - 20h Qui - 20h Dom -10h e 19h Av. César Augusto Romaro, 276A - Limoeiro Pastor Local: Pr Thiago Tomaz Facebook: thiagotomaz.silva.5 Fique Conectado ... Limites do contato físico no namoro, noivado e casamento - Augustus Nicodemus ... (QUASE) TRÁGICA DO MEU VESTIDO DE NOIVA - Duration: 15:32. Barbara Lara 117,487 views. 15:32. COMO NOS ... INSCREVA-SE NO CANAL: Oração do AMOR de 40 dias para gerar um namoro feliz. Esse proposito também é para os noivos (Noiva e Noivo ) orarem para terem um casa... Será que eu caso ou eu compro uma bicicleta? Quando se trata de dúvidas sobre relacionamentos amorosos nosso grupo de pastores não vai te dar todas as respos... O objetivo de um namoro é definir se aquela pessoa serve para um relacionamento a longo prazo ou não. E só há dois possíveis fins para o namoro: vocês descob... Dia 08/06/2015 Eu e minha noiva Ana, estamos completamos um ano de namoro e noivado. Queremos agradecer a Deus, a todos os nossos familiares e amigos que sempre nos apoiaram e oraram por nós. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube.